terça-feira, 6 de abril de 2010

Inefável



Queria fugir das incertezas, adiocionada a minha insanidade dos meus devaneios,
caminhei, a procura não sei do que ...
Era tarde fria e cinzenta, uma tarde normal para uma Toronto de exarcebada das diferenças, e estas diferenças se encontram na arquitetura.
Um pais diferente, estava só, neste momento sozinho...
Não sabia o que fazer, algo veio a mente de sair sem rumo, mas procurando algo que tornasse essa viagem reconhecida na minha lembrança, como um legionário caminhava sobre as ruas de toronto e não via a diferença que eu estava prestes a ver.
A curiosidade era o combustível, a cada passo, a cada descoberta a bomba propulsora da curiosidade se entranhava na minha pele, e algo a dizia que próximo estava.
Ontario college of Art and Design, o sentimento de perplexidade, paralização, pasmicidade, era esta obra. O inefável, sentimento ou ação quando as palavras fogem, surpresa a não definição de nada momentaneamente.
As palavras sumiram rapidamente da minha boca, em meu jardim em pensamentos procurava algo, emoção, sentimento, tudo! nada!
Estava paralisado como um homem que ve a mulher amada pela primeira e última vez, o momento que observei, a primeira reação foi estar em choque. A vivência fez provar que a arquitetura está inserida na minha alma. Fica desta expêriencia em repetir sensação.
O inefável, pode ser o explicar da sensação ou falta sensação do momento único.

2 comentários:

Caяoℓ Łeaℓ disse...

Seu Blog ta muito legal, parabéns! Mas que tal colocar seu blog com dominio proprio, muito mais facil das pessoas aprenderem seu endereço. Caso tenha interesse entre em contato conosco pelo endereço www.carolleal.com.br.

Anônimo disse...

faz tempo q vc nao escreve aki hein!?