terça-feira, 28 de abril de 2009

Ventilação, suma importância para sustentabilidade














Olá Pessoal, o tema deste artigo é ventilação.

Ventilação na arquitetura é fundamental, o clima de modo geral é uma condicionante para qualquer projeto. É obrigação do arquiteto saber a direção e sentido dos ventos, faz parte de todo um ritual incial de verficação das condicionantes do terreno.

E é de suma importância um bom projeto que usa a ventilação como aliado, tais como; Nas zonas quentes, temos que evitar que a brisa , que vem do ar fresco, passe sem penetrar nos cômodos.
No meio de arquitetos e construtores há um termo que é muito usado " Ventilação Cruzada" o que é isso? Ventilação cruzada é quando a ventilação de um modo geral tem entrada e saída diferentes do ambiente, ocasionando um trânsito de ventos. Exemplo simples de ventilação cruzada é quando bem posicionado o dormitório tem uma janela a entrada de ventilação e do lado oposto que está localizado esta janela há outra abertura( porta, janela) com isso temos uma ventilação cruzada.
O uso a favor dos ventos pode diminuir no uso de ar-condicionados e ventiladores, e pode diminuir a limpeza de alguns setores da obra, já que o vento em muitos casos pode até realizar uma limpeza superficial. Como o uso não apropriado, pode canalizar e barrar o vento, um exemplo pode ser uma sala de estar sem nenhum caminho de vento, causando um aquecimento do ambiente. Nos casos de banheiros e cozinha, o uso da ventilação correta pode auxiliar na salubridade e no manejo dos alimentos. Exemplo. uma churrasqueria que esteja localizada em local que o vento seja canalizado e seja forte, o uso de carvão é maior e não terá tanto calor como de costume. Há muitos exemplos.
Mas fica o comunicado antes que haja um projeto o vento necessita ser estudado e o projeto tem de conciliar com as preocações de ventilação.

Por hoje é só
seja feliz

Telhado Verde, Vivo e Jardim



















Olá Pessoal, Hoje vamos discutir sobre telhado verde. Como no título telhado verde tem várias denomiações diferentes, tais como; cobertura verde, viva, jardim, telhado de grama e por aí vai.

O telhado verde é uma técnica usada na cobertura de habitação, edifícios e demais obras, que permite um melhor conforto térmico e acústico, além do baixo valor econômico. Para um país tropical, o telhado verde é uma grande solução para construir, com o cuidado de que nas épocas das secas, necessita irriga-los.

O sistema construtivo para a elaboração do telhado verde é rápido e de fácil compreensão para o construtor. Com estrutura de madeira apoiada em pilares e vigas de madeira, os caibros são dispostos da mesma forma que se usa tradicionalmente, a diferença é as ripas, que no caso do telhado verde é dispensada e no lugar delas existem bambus, estes de diâmetro de 3 a 5 cm, perfilados um do lado outro, o que cria uma espécie de forro de bambu. O telhado verde tem inclinação que varia de 5 a 10 %, para que não haja rápido escoamento da água e para a grama ou a vegetação plantada tenha maior aderência. Feito o forro de bambu, ocorre à inserção de uma camada de espuma ou carpete que tem a função de evitar o conato direto do bambu com a lona impermeável. A próxima estapa, e a mais importante, é a lona impermeável. A lona recomendadapara uma total impermeabilização da cobertura é o PEAD, polietileno de alta densidade. Com a lona instalada, uma camada de 5 cm de terra é inserida. Especialistas dizem que a espessura da camada de terra pode varia de 5 a 10 cm. Com o nivelameno da terra há a inserção da grama, a espécie de grama mais indicada é a grama esmeralda.

E assim é uma breve explicação do que se trata um telhado verde, vivo, ou jardim.

Por hoje é só
seja feliz.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Arte e Terra, IG Lehm

videoOlá pessoal, este vídeo são de arquitetos suiços.
O escritório se chama Ig Lehm, eles projetam e edificam arquiteturas sustentáveis, claro muita arquitetura de terra, no vídeo podemos perceber o alto nível de industrialização destes arquitetos. Uso de muita tecnologia da construção, auxiliando em materiais primitivos e arcaicos, como; a terra e o fardo de palha.
Este vídeo não necessita de comentários, pois por si só ele é didático e envolvente.
O site do escritório;
http://www.iglehm.ch/
pelo site os senhores podem ter maiores informações das obras e as realizações deste grupo de arquitetos.

p.s: no site também tem o download do vídeo exibido neste artigo.

por hoje é só.
seja feliz

Sanitário Seco, revolução?

















Os sanitários comuns gastam muita água. Estima-se que 1/3 da água gasta em uma casa vai para o vaso sanitário. São em média entre 13 litros de água gasta a cada descarga, podendo chegar a 30 litros se estiver desregulada.

Tratamentos de esgoto e bombeamentos dos efluentes vão parar em rios e oceanos poluindo e inutilizando mais água. E já está comprovado que tanques sépticos não são confiáveis. Fora isso, os canos entopem e derramam o esgoto no jardim ou nos córregos que terminam em rios.
Os sanitários compostáveis são uma resposta inteligente para todos esses problemas. Eles são um equilíbrio entre os métodos rurais antigos e as exigências de higiene da sociedade moderna. O seu propósito é tornar as fezes humanas inócuas sem a utilização de água para descarga.
Vantagens de um sanitário seco:
Não utiliza água para descarga.
Não produz efluente.
Não transfere para os solos e rios os patógenos associados às fezes humanas.
Não tem mal cheiro.
O material compostado vira um adubo orgânico para agroflorestas ou alimentos para que as minhocas produzam seu poderoso húmos.
Como funciona o sanitário seco:
Existem muitos modos para matar os organismos patogênicos que são encontrados nas fezes humanas. No sanitário compostável isso é feito por meio de temperatura e tempo de compostagem.A alta temperatura é uma ótima maneira de matar estes patógenos. Por isso, na câmara do sanitário, a temperatura deve estar significamente acima da temperatura do corpo humano, 37 graus Celsius.
Uma placa preta situada do lado de fora do sanitário aquece a câmara com a luz do sol permitindo que a temperatura suba e o processo de compostagem comece. Se a temperatura atinge:
50 graus Celsius, mata os patógenos em 1 dia;
46 graus Celsius, mata os patógenos em 1 semana;
43 graus Celsius, mata os patógenso em 1 mês.
Fatores como pH, umidade, níveis de amônia e tempo de compostagem também influem na eliminação dos patógenos. O tempo é um fator importante, já que os patógenos morrem poucos dias depois que estão fora do corpo humano. A vida dos patógenos é menor fora do corpo porque o ambiente é hostil, competitivo e as bactérias aeróbicas estão prontas para devorá-los. Antes de usar o sanitário seco pela primeira vez, deve-se forrar a câmara com folhas secas, como serragem, capim ou folhas (aproximadamente 30 cm). Eles absorvem os líquidos, ajudam a decomposição e evitam que o conteúdo fique muito sólido. Logo que entrar em funcionamento, podem aparecer moscas, e por isto todas as entradas e saídas de ar devem ter uma tela de mosqueteiro.
Como usar:
Jogar na câmara uma medida de serragem após cada uso;
Não jogar dentro das câmaras materiais inorgânicos. Disponibilizar um lixeiro no sanitário para objetos como absorventes femininos, fraudas, etc.;
Os homens devem evitar fazer xixi (fazer no mato ou num coletor apropriado). Já as mulheres pelas dificuldades inerentes (de privacidade) ficam liberadas desta prática. Outra possibilidade é mudar o sistema para que a urina seja captada e não se misture ao composto, pois o excesso de urina vai prejudicar o processo de compostagem. É bom colocar um cartaz na porta, pelo lado de dentro, destacando os bons hábitos de uso do sanitário, principalmente se for de uso público.


Obrigado pessoal,
por hoje é só.
seja feliz

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Taipa de Pilão, Parede Perfeita !
























Olá Pessoal, muito tempo desde a última postagem, mas este longo tempo conheci coisas novas a ainda estou procurando a "novidade".
Este artigo vamos falar da taipa de pilão, que por acaso neste mes vi e observei muitas obras com a Taipa.

Técnica construiva originada dos paises europeus e do norte da africa. A taipa de pilão é também chamada de paredes monoliticas. Atualmente a taipa é muio usada pois seua acabamento e seu valor estrutural co-relacionam com a arquitetura contemporanea.

O metodo de construção da Taipa requer esforço fisico e precisao, com a montagem da forma, que pode ser de chapas metalicas ou de madeira, chapas na maioria das vezes são de madeira são colocadas paralelamente com a distancia que resultará na espessura da parede variando de 20 cm a 1 metro.

A terra utilizada na taipa é extraída num local próximo ao da construção, isso depois de ser removida a terra vegetal (cerca de 0.5m). É normalmente uma terra argilosa que após ser misturada com pequenas pedras, seixos rolados, água, palha e cal e se obter uma mistura homegênea é batida dentro de fôrmas de madeira chamadas de taipais (é constituída de duas grandes pranchas compostas de tábuas emendadas no topo e furos equidistantes atravessados por claves de madeira que ajudam no transporte e levantamento dos blocos)

O resultado deste processo é uma parede auto-portante. Em algumas construções feitas de taipa de pilão pode até dispensar cintas e elementos estruturais, de acabamento perfeito e dequalidade estrutural maior do que ais outrs técnicas.

Por hoje é só pessoal
seja feliz
abração